Com pouco brinquedo, parquinhos de SP têm sujeira e usuário de droga

Espaços de crianças ficam abandonados, e gestão Bruno Covas promete reparo

Thiago Braga, do Agora 

Brincar em parquinhos públicos deveria ser garantia de riso e diversão para as crianças, mas a situação encontrada em praças que abrigam playgrounds na cidade de São Paulo está mais próxima da preocupação.

Na semana passada, a reportagem percorreu dez parquinhos públicos, mantidos pela Prefeitura de São Paulo, da gestão Bruno Covas (PSDB), e encontrou um cenário longe do ideal. Eles estão cercados de sujeira, têm poucos brinquedos e em alguns há a presença de usuários de drogas. 

A praça João Azevedo Borges, na Freguesia do Ó (zona norte), está abandonada. O único lazer das crianças é um balanço, com um pneu. O local também tem um campinho de terra, mas com muita sujeira. “A prefeitura tirou os brinquedos no ano passado com a promessa de que trariam novos, mas nunca trouxeram”, afirma a ambulante Cecília Santos Silva, 54.

Na praça Senhor do Bonfim, na Vila Nova Cachoeirinha (zona norte), a reportagem encontrou apenas três brinquedos. Havia muita sujeira: de garrafas de cerveja a fezes de animais. E três jovens fumavam maconha bem perto de onde uma criança brincava.

Já na praça dos Libaneses, no Brooklin (zona sul), o mato estava tão alto que invadia a calçada. Além disso, há pouca oferta de brinquedos, com um escorregador, um balanço e um gira-gira. O local também estava muito sujo, com sacos plásticos e papel.

O mato também era o problema na praça Manoel Cardoso Passos, em Sapopemba (zona leste). A sujeira tomava o parquinho, que tinha usuários de drogas. Na praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiros, mais conhecida como do Pôr do Sol, em Pinheiros (zona oeste), a oferta de brinquedos é boa, com balanço, gangorras e brinquedos de obstáculos. Mas as crianças que brincam ali têm de conviver com o uso de maconha no local.

A praça 14 Bis, no centro, é a que apresentou as melhores condições. Ela foi reformada em uma parceria entre a prefeitura e a Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).O local possui escorregador, pista de patins, caixa de areia, balanços e gangorras. Há ainda bebedouros, e a praça está limpa.

OUTRO LADO

A Secretaria das Prefeituras Regionais afirmou por meio de nota que fez o serviço de zeladoria na praça Manoel Cardoso Passos na quinta-feira (17) e que vai capinar a área.

Disse também que vai fazer os reparos na praça Celso Gabriel Chafuri até esta semana. A prefeitura afirmou ainda que os serviços de zeladoria na praça Senhor do Bonfim serão feitos neste mês. A pasta disse que no início de maio fez a limpeza na praça João Azevedo Borges, mas não falou sobre o fato de o local ter apenas um balanço.

Disse também que os reparos em brinquedos da praça Roosevelt seriam feitos até o fim de semana. Segundo a gestão, a limpeza da praça São Crispim foi feita na sexta-feira (18) e as praças dos Libaneses e Pierre Loti receberam ações de conservação.

A PM, sob gestão Márcio França (PSB), disse que faz policiamento nas praças.

Matéria publicada pelo Agora.