adolescentes

Em 7 anos, País terá 43 mil jovens assassinados

Levantamento estima tendência de mortes violentas de adolescentes entre 2015 e 2021; jovem negro tem 2,8 mais riscos de ser morto

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo, e Carmen Pompeu, especial para o Estado

Colóquio em SP discutirá direitos de crianças e adolescentes no próximo dia 27

Na ocasião, será lançado o IBDCRIA-ABMP, voltado ao fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos de Crianças e Adolescentes

No próximo dia 27 de abril, quinta-feira, com a participação de renomados painelistas, acontecerá o lançamento do Instituto Brasileiro de Direito da Criança e do Adolescente (IBDCRIA-ABMP), durante o 1º Colóquio deste, promovido em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Brasil é vice-campeão mundial no assassinato de jovens

Mortes violentas de crianças e adolescentes de até 19 anos passou de 5 mil para 10,5 mil, de acordo com a Unicef.

Por R7 Notícias

Nos últimos 25 anos, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) permitiu diversos avanços na proteção da infância no Brasil, da redução da mortalidade até cinco anos à inclusão de mais crianças na escola. Não conseguiu, no entanto, fazer com que os jovens deixassem de ser o alvo principal das mortes violentas no País - ao contrário.