Assistência Social

Fórum de Assistência Social convoca ato em frente à Prefeitura na segunda-feira

Objetivo do evento é reivindicar do prefeito a recomposição do orçamento para o setor, em R$ 350 milhões.

O Fórum de Assistência Social da Cidade de São Paulo (FAS-SP) está convocando organizações e profissionais que atuam no setor para o ato público marcado para a próxima segunda-feira (16/12), às 9h30, em frente à sede da Prefeitura de São Paulo.

X Conferência Municipal de Assistência Social debate propostas para o SUAS

A X Conferência Municipal de Assistência Social foi aberta na noite de quarta-feira (4). Evento que debate propostas para o Sistema Único da Assistência Social (SUAS) seguira na quinta (5) e sexta (6), no Anhembi.

Fonte: Portal da Prefeitura Municipal de São Paulo

X Conferência Municipal de Assistência Social começa nesta quarta-feira

Evento discutirá as diretrizes para gestão e financiamento do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) para o município nos dias 4, 5 e 6 no Anhembi

Fonte: Portal da Prefeitura Municipal de São Paulo

Começa na tarde desta quarta-feira (4), a X Conferência de Assistência Social de São Paulo, que será realizada no Palácio de Convenções do Anhembi, no Auditório Celso Furtado. O evento é promovido a cada dois anos e tem como principal objetivo, avaliar a Política Municipal de Assistência Social, além de elaborar propostas para o próximo biênio.

"Chance de ser mãe solteira na periferia é até 3,5 vezes maior" - O Estado de S.Paulo

Enquanto no Jardim Ângela 53% das mulheres com filhos nunca casaram, em Perdizes taxa cai para 15%; modelo influencia jovens

BRUNO PAES MANSO, JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO, RODRIGO BURGARELLI - O Estado de S.Paulo

Há uma enorme diferença entre as mães da periferia e do centro expandido de São Paulo. Em praticamente todos os distritos fronteiriços da cidade, uma em cada três mães é solteira. Nos casos mais extremos, como no Jardim Ângela e Marsilac, as mães sem marido ou companheiro são maioria absoluta.

"Estado dará R$ 1.350 por mês para cada paciente tratado em entidade credenciada" - Folha de S.Paulo

Objetivo é evitar que dependentes químicos que passaram por hospitais públicos tenham recaídas
AFONSO BENITES DE SÃO PAULO

O governo de São Paulo vai pagar um tipo de "bolsa anticrack", no valor mensal de R$ 1.350 por paciente, para tentar evitar que viciados que passaram por desintoxicação em hospitais e clínicas públicas tenham recaídas.

Cada beneficiado ganhará esse crédito para receber tratamento em entidades sem vínculo governamental que serão credenciadas pelo Estado a partir deste mês.

"Subprefeitura e PM criam 'tolerância zero' a moradores de rua na zona leste" - O Estado de S.Paulo

Operação intensificou processo de limpeza urbana na Mooca e Brás; subprefeito diz que sem-teto devem ser cuidados por serviço social

BRUNO PAES MANSO - O Estado de S.Paulo

Barracas nas ruas, colchões sobre as calçadas, fogueirinhas para refeições e moradias provisórias. Nada disso mais é admitido nas ruas da Mooca e do Brás, na zona leste de São Paulo, onde as autoridades declararam "tolerância zero" a crime, lixo e moradores de rua.