CGM

Doria demite controladora-geral do Município

Laura Mendes de Barros será substituída por profissional do Tribunal Regional Eleitoral; secretário nega insatisfação com trabalho da procuradora

Bruno Ribeiro e Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

A gestão João Doria (PSDB) trocou nesta quinta-feira, 17, a controladora-geral do Município, Laura Mendes, responsável pelo órgão da Prefeitura que tem o objetivo de apurar e corrigir irregularidades administrativas e combater a corrupção. Em seu lugar, assumirá Guilherme Mendes, atual ouvidor de São Paulo.

Procuradora de carreira será a controladora de Doria

Laura Mendes Amando de Barros é funcionária de carreira da Prefeitura; o procurador Ricardo Ferrari Nogueira será o novo procurador-geral do Município

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

Campanha visa sensibilizar prefeito eleito para manter CGM com status de secretaria

Mobilização da ONG Minha Sampa, para que internautas enviem e-mail a João Doria, tem o apoio da Rede Nossa São Paulo

Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo 

Organizações da sociedade civil que atuam para ampliar a transparência do poder público e no combate à corrupção não concordam com a ideia divulgada pelo prefeito eleito de São Paulo, João Doria, de retirar o status de secretaria da Controladoria Geral do Município (CGM) e subordiná-la à pasta de Negócios Jurídicos da Prefeitura. 

ONGs pró-transparência se queixam a Doria por mudança na Controladoria

A decisão do prefeito eleito João Doria (PSDB) de tirar o status de secretaria da CGM (Controladoria-Geral do Município) levou um grupo de organizações a mandar uma carta a ele reclamando da ideia. A Rede pela Transparência e Participação Social, formada por 16 entidades, como Artigo 19 e Rede Nossa São Paulo, pede a valorização do órgão e o compromisso com o acesso à informação.

'Superfiscais' esperam aval da Câmara

Um ano após a Máfia do ISS, vereadores vão definir nesta semana se dão mais poder à Controladoria, com a criação de cem cargos.

Por Bruno Ribeiro

Em um ano, Controladoria Geral de SP vê rombo de R$ 20 milhões

Por Artur Rodrigues

Em seu primeiro ano de funcionamento, a CGM (Controladoria Geral do Município) de São Paulo detectou irregularidades em contratos que somam mais de R$ 20 milhões nas áreas de educação, esportes e serviços.

Criado em maio do ano passado pela gestão Fernando Haddad (PT), o órgão com 122 funcionários e orçamento de R$ 9 milhões foi responsável pela descoberta da chamada máfia do ISS.

Controlador-geral de SP dá ultimato a empresas sobre corrupção no IPTU

Em evento para debater a lei anticorrupção, em vigor desde fevereiro, servidor que descobriu a máfia do ISS cobra atitude das incorporadoras para acabar com outras práticas corruptas

Por Bruno Ribeiro

A uma plateia composta por diretores e convidados do sindicato da habitação de São Paulo (Secovi), o controlador-geral do Município de São Paulo, Mário Vinicius Spinelli, afirmou nesta sexta-feira, 9, que as investigações sobre corrupção e sonegação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) estão chegando ao fim.