corte

Doria corta cartolina, tinta guache e sulfite e atrasa verba para escolas

PAULO SALDAÑA E ARTUR RODRIGUES - FOLHA DE S. PAULO

As escolas municipais de São Paulo, sob responsabilidade do prefeito João Doria (PSDB), não vão receber material escolar de uso coletivo neste semestre, como papel sulfite, tinta guache e cartolina. Além disso, não há previsão de quando chegará nas unidades uma verba extra que poderia ser usada para suprir essa necessidade.

Esses materiais são aqueles usados pelos professores durante as aulas, enviados para todas as escolas, de creche a unidades de EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Câmara Municipal inicia corte de supersalários

Aplicação do teto municipal será feita de forma gradual e deve atingir cerca de 300 funcionários; economia estimada é de R$ 20 milhões por ano

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

Câmara Municipal de São Paulo aprova corte de 'supersalários'

THIAGO AMÂNCIO - FOLHA DE S. PAULO

A Câmara Municipal de São Paulo decidiu, nesta quinta-feira (9), cortar os salários dos servidores do legislativo municipal que estão acima do teto permitido por lei.

Hoje, 127 funcionários recebem mais que R$ 24,1 mil, equivalente ao vencimento do prefeito Fernando Haddad, de acordo com a Presidência da Casa, o que gera custos de cerca de R$ 1 milhão a mais por mês aos cofres públicos.