Educação

São Paulo vai liderar o Ideb entre as capitais até 2019, promete secretário

PAULO SALDAÑA, DE SÃO PAULO, E EDUARDO SCOLESE, EDITOR DE "COTIDIANO" - FOLHA DE S. PAULO

Todos os estudantes da rede municipal de São Paulo, a partir do 2º ano, farão uma revisão de conteúdo nos primeiros 30 dias de aula deste ano. A determinação é do secretário de Educação, Alexandre Schneider.

Doria vai rever material escolar, entrega de leite e transporte a alunos

PAULO SALDAÑA, DE SÃO PAULO, E EDUARDO SCOLESE, EDITOR DE "COTIDIANO" - FOLHA DE S. PAULO

Com graves dificuldades orçamentárias, o prefeito João Doria (PSDB) pretende rever gastos da Secretaria de Educação que não estejam ligados diretamente ao ensino.

O primeiro a ser reduzido deve ser o programa Leve Leite, que hoje atende estudantes da creche ao 9º ano da rede municipal. Segundo o secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider, a compra de material escolar e o transporte de alunos irão passar por um pente-fino e também podem ser revistos.

Ensino municipal e estadual serão unificados em São Paulo

Redes terão calendário único, mesmo material didático e ciclos de ensino. Alckmin e Doria não detalharam parceria e delegaram aos secretários que não estavam presentes.

Por Tatiana Santiago, G1 São Paulo

Estado de SP está estagnado em Matemática, Leitura e Ciências

Dados são do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), divulgados nesta terça pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico    

Isabela Palhares e Luiz Fernando Toledo, O Estado de S.Paulo

Debate sobre a PEC 55 sob a ótica da educação pública

O governo quer gastar menos. Mas com a educação desse jeito? Como assim? 

Promovemos mais um debate sobre a eventual aprovação da PEC 55 (ex-PEC 241) no Senado, agora sob a ótica da educação pública. 

Estarão presentes o senador Cristovam Buarque; Priscila Cruz, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação; e Ana Carla Abrão, secretária da Fazenda de Goiás. 

A mediação será de Mauro Rodrigues, economista do porque.com.br. 

Novo secretário de Doria não encampa promessa eleitoral sobre fila da creche

ARTUR RODRIGUES E PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

O futuro secretário de Educação da cidade de São Paulo, Alexandre Schneider, evitou se comprometer com a promessa de campanha do prefeito eleito João Doria (PSDB) de zerar a fila por vagas em creches em um ano. Schneider e outros cinco secretários foram apresentados oficialmente nesta quinta-feira (24).

"A gente vai gerar o maior número de vagas possível naquilo que o orçamento permitir", disse. "Se puder ser em um ano, vou fazer. Se for em dois, faremos", completou, ao ser questionado se o prazo é realista.

Ex-secretário de Kassab, Schneider comandará Educação na gestão Doria

PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

O prefeito eleito João Doria (PSDB) vai anunciar a volta de Alexandre Schneider à secretaria municipal de Educação da cidade de São Paulo. O novo secretário deve ser oficializado na quinta-feira (24).

Schneider, 46, foi titular da pasta entre 2006 e 2012, na gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD). Na eleição municipal de 2012, foi ainda candidato a vice-prefeito na chapa derrotada do atual ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB).