estudantes

Justiça dá prazo de 5 dias para manifestantes desocuparem Câmara de SP

Prazo começa a contar quando manifestantes forem intimados. Decisão permite ação da PM 'de forma pacífica' e 'não violenta' após transcorrido o prazo.

Portal G1 SP

A justiça deu nesta quinta-feira (9) prazo de cinco dias para que os estudantes que ocupam o plenário da Câmara Municipal de São Paulo deixem o local. O prazo começa a contar a partir do momento em que os manifestantes forem intimados por um oficial de justiça.

Estudantes dizem que só sairão da Câmara após reivindicações; plebiscito será analisado por vereadores

Cerca de 60 pessoas ocupam a Casa desde o início da tarde de quarta. Plebiscito quer avaliar projetos de privatizações de Doria.

Por Paula Paiva Paulo, G1 SP, São Paulo

Reunidos desde a tarde desta quarta-feira (9) no plenário da Câmara de Vereadores, no Centro de São Paulo, estudantes disseram na manhã desta quinta-feira (10) que não sairão da Casa até que as reivindicações sejam atendidas: plebiscito para análise do pacote de privatizações do prefeito João Doria e a volta do passe livre estudantil durante 24h.

Doria limita horário de viagem com passe livre em ônibus para estudantes

DO "AGORA"

A gestão João Doria (PSDB) mudou as regras para estudantes que usam passe livre na capital e vai reduzir o tempo de uso diário. As alterações foram publicadas na edição deste sábado (8) do "Diário Oficial" da Cidade.

A partir do próximo dia 1º de agosto, quando voltam as aulas, o estudante terá direito a fazer até quatro embarques em um período de duas horas, duas vezes ao dia.

Doria avalia rever critérios de Haddad para reprovação de estudantes em SP

PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

Prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB) assumirá em janeiro a responsabilidade pela educação da maior rede municipal do país, com mais de 900 mil crianças e adolescentes matriculados, sendo 425 mil deles no ensino fundamental, e o restante em creches e pré-escolas.

Os níveis de qualidade tiveram avanços na gestão de Fernando Haddad (PT), mas ainda estão longe do ideal. O salto nos índices de reprovação é o que mais preocupa.

Aumenta para 15 número de escolas técnicas ocupadas em São Paulo

Aumentou de 11 para 15, nesta segunda-feira (9), o número de escolas técnicas ocupadas por estudantes secundaristas em São Paulo, de acordo com o Centro Paula Souza.

O centro, responsável pela administração das escolas técnicas do governo Geraldo Alckmin (PSDB), disse que, em relação a domingo (8), cinco escolas foram ocupadas –as unidades não foram informadas.

Uma escola foi desocupada, a Etec Getúlio Vargas, no Ipiranga, zona sul.

Alvo de protesto, técnicas de SP têm nota estagnada e abaixo de federais

Escolas de elite na rede estadual, Etecs não registram melhora no Enem entre 2010 e 2014. Unidades do sistema federal têm, em média, 20 pontos a mais no exame; diferença é pequena, diz governo 

ANDRÉ MONTEIRO E PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

No centro de uma queda de braço entre alunos e o governo, as Etecs, escolas técnicas da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), registram estagnação no Enem e desempenho pior do que o dos colégios da rede federal no exame.

Estudantes da rede estadual invadem Assembleia e cobram CPI da Merenda

Alunos dos ensinos médio e técnico tomaram plenário para pedir investigação sobre desvios de recursos; principal alvo de denúncias, presidente da Casa, Fernando Capez, admite pedir reintegração de posse. Parlamentar do PT teria ajudado invasores

FABIO LEITE E BRUNO RIBEIRO - O ESTADO DE S. PAULO

Passe livre estudantil passa a valer em trens e no metrô

Têm direito ao benefício alunos da rede pública ou privada de baixa renda. Lei prevê limite de 48 viagens por mês; ano letivo nas escolas estaduais começou há mais de duas semanas

DE SÃO PAULO, DO "AGORA"

Alunos do 5° ano melhoram em exame estadual paulista

Por Fábio Takahashi

As notas dos alunos do 5º ano do ensino fundamental subiram no ano passado nas escolas estaduais paulistas. Já as do ensino médio praticamente estacionaram em patamar abaixo do adequado.

É o que mostra o Saresp, exame aplicado pelo governo de SP e que teve participação de 1,3 milhão de alunos.

A melhoria mais acentuada apareceu entre os estudantes do 5º ano em matemática. A média subiu 6,9 pontos em um ano (de 209,6 para 216,5).

Já entre os formandos do ensino médio, subiu apenas 1,7 ponto e chegou a 270,4.