fila

Gestão Doria fecha espaço de lazer e leitura para criar vaga na pré-escola

GIBA BERGAMIM JR. E PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

Com o objetivo de ampliar vagas na educação infantil, a gestão João Doria (PSDB) tem fechado espaços como brinquedotecas e salas de leitura nas escolas para criar salas de aula para atender crianças de 4 e 5 anos. Professores e especialistas afirmam que essa política de expansão pode precarizar o ensino.

A medida foi informada às escolas, a partir do final de março, em e-mail da Secretaria de Educação. Salas de informática e vídeo também têm sido transformadas em novas classes de pré-escola.

Fila da creche ganha quase 23 mil nomes na gestão Doria

Lucilene Oliveira, do Agora

No primeiro trimestre da gestão João Doria (PSDB), 22.866 crianças entraram na fila por uma vaga em creche na capital.

Ao todo, a demanda subiu 35% em relação ao último balanço publicado em dezembro de 2016.

No início do ano, a fila tinha 65.080 nomes.

Em março chegou a 87.906.

Segundo dados divulgados pela Secretaria Municipal da Educação, foram criadas apenas 2.943 vagas nos três primeiros meses do ano, o equivalente a 12,8% das solicitações feitas até março.

1 em cada 6 exames do Corujão é na rede privada; fila cai

Mutirão atendeu 234,7 mil até agora e 51,7 mil esperam a vez; gestão destaca que atingiu a marca de 1 procedimento a cada 20 segundos

Bruno Ribeiro e Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

Doria estende prazo para criação de vagas em creches em São Paulo

ARTUR RODRIGUES E PAULO SALDAÑA - FOLHA DE S. PAULO

O prefeito João Doria (PSDB) ampliou o prazo para cumprir a promessa de zerar a fila por vagas em creches em São Paulo. Agora, ele promete zerar o deficit até 30 março de 2018 –o compromisso inicial era fazer isso até dezembro deste ano.

Doria já havia feito um recuo com relação ao número de vagas prometidas. Na campanha eleitoral, ele havia dito que "no prazo máximo de um ano" iria "zerar o deficit das 103 mil crianças fora de creches".

Corujão atenderá 16% da fila de exames no primeiro mês

Governo estuda mais ônibus de madrugada para levar população; Santa Casa cuidará de consultas posteriores

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

Lançado oficialmente nesta terça-feira, 10, o programa Corujão da Saúde, proposta da gestão João Doria para zerar a fila de espera por exames na capital, realizará em seu primeiro mês 80 mil exames, o equivalente a 16% da lista de 485 mil pacientes que aguardam esse tipo de atendimento hoje. A promessa de Doria é acabar com a fila em três meses. O custo total do projeto será de R$ 17 milhões.

Programa “Corujão da Saúde” começa a realizar exames

Ação tem como meta zerar a fila de 485,3 mil exames em um prazo de 90 dias

De Secretaria Executiva de Comunicação

O prefeito João Doria lançou na noite desta terça-feira (10) o programa “Corujão da Saúde”. A ação tem como meta zerar a fila de 485,3 mil exames em um prazo de 90 dias. Oito hospitais particulares já estão credenciados para atender a população, entre eles o Hospital do Coração (HCor), Sírio-Libanês e o Oswaldo Cruz.