investimentos

Em 2018, Doria prevê investir R$ 2,6 bilhões

O projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias foi entregue à Câmara Municipal 

Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

A gestão do prefeito João Doria (PSDB) entregou na quinta, 13, à Câmara Municipal de São Paulo o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) com previsão de investimentos de R$ 2,6 bilhões na cidade em 2018, menos da metade dos R$ 5,7 bilhões previstos para 2017 no Orçamento feito pelo ex-prefeito Fernando Haddad (PT) e aprovado em dezembro pelo Legislativo. A previsão feita no ano passado, porém, tem sido frustrada pela baixa arrecadação. 

Investimento em metrô cai 30% em São Paulo

Governo estadual alega avanço de obras e rompimento de contratos; balanço da companhia revela ainda menor nº de passageiros em 5 anos

Fabio Leite e Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

O investimento do governo Geraldo Alckmin (PSDB) na manutenção e na expansão da rede de metrô na capital caiu 30% no ano passado. Balanço da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) mostra que a estatal investiu R$ 2,34 bilhões em 2016, menor valor em cinco anos. Em 2015, o aporte foi de R$ 3,3 bilhões, em valores corrigidos pela inflação.

Alckmin congela R$ 1,2 bi em investimentos para 2017

Governador publicou decreto contingenciando, ao todo, R$ 5 bilhões do Orçamento deste ano, incluindo despesas correntes e gastos com pessoal

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu congelar R$ 1,2 bilhão em investimentos previstos para este ano em todo o Estado. O valor corresponde a 9% dos cerca de R$ 13 bilhões que o governo previa aplicar em obras e programas ao longo de 2017.

Haddad prevê redução de 56% nos investimentos da Prefeitura em 2017

Lei de Diretrizes Orçamentárias enviada à Câmara estima em R$ 2,9 bi receitas para novas obras e programas, ante R$ 6,6 bi neste ano; governo alega crise. Caso se confirme a previsão, próximo prefeito pode ter dificuldade para cumprir metas

Investimento da Prefeitura cai 53,8% no primeiro bimestre

Prefeitura suspende início de novas obras para garantir recursos para terminar serviços já em andamento; Orçamento tem congelamento de 17,5%

BRUNO RIBEIRO E FABIO LEITE - O ESTADO DE S. PAULO