João Doria

Doria atinge a maior reprovação ao sair da Prefeitura de SP

Dois em cada três eleitores rejeitam a renúncia do tucano para disputar o governo, aponta Datafolha

Bruno Boghossian - Folha de S. Paulo

Ao deixar a Prefeitura de São Paulo, João Doria (PSDB) atingiu o nível mais alto de reprovação a sua gestão na capital paulista. Nova pesquisa do Datafolha indica que dois a cada três moradores da cidade rejeitam a saída do tucano do cargo para concorrer ao governo estadual.

Estilo do prefeito muda, mas metas são as mesmas

O mais jovem político a assumir a gestão paulistana desde a redemocratização afirma não estar preocupado em ter uma marca, mas sim em cumprir os 53 itens do plano de metas 

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

Desafio de Bruno Covas é equilibrar participação do setor privado com a da população

Em entrevista à Rádio CBN, o gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, Américo Sampaio, avalia a gestão do prefeito João Doria e comenta os desafios do vice-prefeito no novo cargo. 

Após cumprir um ano e três meses de mandato - do total de quatro anos para os quais foi eleito -, o prefeito João Doria está deixando a Prefeitura para disputar a eleição para governador do Estado de São Paulo.

O período em que esteve à frente da gestão municipal da capital paulista foi avaliado pelo gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, Américo Sampaio, em entrevista à Rádio CBN. 

Combate a mosquito com aplicação de inseticida despenca na gestão Doria

Recuo no ataque ao Aedes caiu 42% em 2017, com 162 mil casas atendidas em SP

Artur Rodrigues - Folha de S. Paulo

A aplicação de inseticida contra o mosquito que transmite doenças como dengue despencou no último ano, sob a gestão de João Doria (PSDB). O número de residências que passaram pelo processo de prevenção é o menor dos últimos quatro anos.

Gasto de Doria antienchente é só 1/4 de verba para asfalto

Gestão tucana fez cortes em drenagem em 2017; neste ano, cidade sofre com enchentes

Artur Rodrigues e Dhiego Maia - Folha de S. Paulo

O prefeito João Doria (PSDB) deixou de utilizar, desde que ele assumiu, a maior parte do dinheiro previsto para obras e manutenção antienchente em São Paulo.

E neste começo de 2018 a tendência se repete: em quase três meses, os gastos do tucano com programas de drenagem ficaram bem abaixo inclusive do que com asfaltamento de rua e publicidade.

Ao disputar governo de SP, Doria vai abandonar projetos da prefeitura pela metade

Em entrevista à Rádio CBN, o gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, Américo Sampaio, critica a decisão do prefeito    

"Todas as eleições é a mesma coisa. O prefeito é aleito e a primeira pergunta é: você vai terminar o seu mandato?” Este foi um dos comentários do gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, Américo Sampaio, em entrevista à Rádio CBN nesta terça-feira (13/3).

Subsídios de Doria aos ônibus superam gastos com obras em R$ 1 bilhão

Prefeito repassou às empresas R$ 2,9 bi para cobrir gastos do transporte

Rogério Gentile - Folha de S. Paulo

Em seu primeiro ano de mandato, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), gastou mais recursos públicos com o subsídio à tarifa de ônibus do que com todas as obras municipais somadas.

O prefeito repassou R$ 2,9 bilhões para as empresas que fazem o transporte coletivo a fim de cobrir a diferença entre o que é arrecadado com as passagens e a remuneração prevista em contratos.

Minhocão passa a fechar aos sábados e 1h30 mais cedo durante a semana

Doria sanciona lei que restringe horário de funcionamento do Elevado, veta hipótese de demolição da via e cria Parque Municipal do Minhocão

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) sancionou nesta quinta-feira, 8, uma lei que prevê em até 30 dias o fechamento do Elevado Presidente João Goulart, no centro de São Paulo, aos sábados o dia inteiro.