metrô

Falhas disparam em linhas novas, e metrô de SP tem pane a cada 3 dias

FABRÍCIO LOBEL E THIAGO AMÂNCIO - FOLHA DE S. PAULO

Duas das três linhas mais novas e modernas do metrô paulista tiveram disparada de falhas neste ano e ajudaram a rede a atingir a maior marca de panes desta década.

Os problemas nas linhas 5-lilás (Capão Redondo-Brooklin), administrada pelo governo estadual, e 4-amarela (Butantã-Luz), a cargo da iniciativa privada, ocorrem às vésperas de elas receberem uma nova avalanche de passageiros devido à entrega de estações final do mandato de Geraldo Alckmin (PSDB).

Grupo chinês deve 'comprar' Linha 6 do Metrô e retomar obra parada

Segundo Alckmin, grupo chinês vai adquirir parte da concessão da ‘linha das universidades’; construção está parada desde setembro de 2016

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta quarta-feira, 5, que um grupo chinês deve comprar parte da concessão da Linha 6-Laranja (Brasilândia-São Joaquim) do Metrô de São Paulo e retomar as obras da chamada “linha das universidades” no início de 2018.

Atrasado, Alckmin entrega novas estações em linha 'vazia' do metrô

FABRÍCIO LOBEL - FOLHA DE S. PAULO

Com quase três anos de atraso, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) entrega nesta quarta (6) três novas estações da linha 5-lilás do metrô de São Paulo. As paradas Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin, todas na zona sul, adicionam 2,8 km à rede atual de 68,5 km na cidade.

Anos atrás, o tucano chegou a prometer a entrega de toda essa linha até 2014.

As novas estações representam o prolongamento do trecho, que tem como origem a estação Capão Redondo, uma das áreas mais carentes da zona sul da cidade.

Governo de SP concederá 15 terminais integrados ao metrô por 40 anos

Haverá autorização para o novo concessionário verticalizar as áreas das plataformas de ônibus e alugar esses espaços, mas com a obrigação de que as melhorias retornem para o poder público. Plano se assemelha ao anunciado pela Prefeitura

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

Governo de SP adia decisão sobre obra da 'linha das universidades' do metrô

FABRÍCIO LOBEL - FOLHA DE S. PAULO

A secretaria dos transportes metropolitanos do governo Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (3) que está analisando informações repassadas pelo consórcio Move SP para a retomada das obras da linha 6-laranja, conhecida como a "linha das universidade". O empreendimento deverá ligar o bairro da Brasilândia (na periferia da zona norte) à estação São Joaquim da linha 1-azul (no centro).

Velocidade para ampliar metrô em 'metrópole irmã' é 4 vezes a de SP

ALENCAR IZIDORO, ENVIADO ESPECIAL A SEUL - FOLHA DE S. PAULO

Imagine uma metrópole emergente que, diferentemente de cidades da Europa e dos EUA, demorou para começar a construir sua rede de metrô e inaugurou a primeira linha só em 1974.

Com mais de 10 milhões de habitantes na capital e de 20 milhões na região metropolitana, enfrentou nas últimas quatro décadas períodos de boom e de derrocada econômica, além de eventos esportivos mundiais que poderiam impulsionar a infraestrutura de transporte. Foi assim em São Paulo, foi assim em Seul.

SP faz missão para promover concessões do metrô na Europa

Folha de S. Paulo

Uma missão composta por representantes do governo paulista vai desembarcar, na próxima terça-feira (18), em Bruxelas para promover a concessão das linhas 5-lilás (metrô) e 17-ouro (monotrilho).

A informação foi publicada nesta quinta-feira (13) pelo "Valor Econômico" e confirmada pela Folha.

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, e mais dois representantes da pasta terão encontros com executivos dos segmentos de transporte e infraestrutura, além de bancos e fundos de investimentos da Europa.

Investimento em metrô cai 30% em São Paulo

Governo estadual alega avanço de obras e rompimento de contratos; balanço da companhia revela ainda menor nº de passageiros em 5 anos

Fabio Leite e Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

O investimento do governo Geraldo Alckmin (PSDB) na manutenção e na expansão da rede de metrô na capital caiu 30% no ano passado. Balanço da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) mostra que a estatal investiu R$ 2,34 bilhões em 2016, menor valor em cinco anos. Em 2015, o aporte foi de R$ 3,3 bilhões, em valores corrigidos pela inflação.