moradores de rua

Ação de Doria tem gargalo com 1.704 sem-teto em fila à espera de emprego

MARIANA ZYLBERKAN - FOLHA DE S. PAULO

Em março, o prefeito João Doria (PSDB) gravou um vídeo atrás de um balcão do McDonald's para anunciar a promessa de contratação de cem moradores de rua até o fim do ano pela rede de lanchonetes.

O anúncio trouxe visibilidade para o programa Trabalho Novo, criado pela gestão para dar emprego aos sem-teto que vivem nos centros de acolhimento na cidade.

Secretário infla dados sobre resgate de moradores de rua

Por William Cardoso, do Agora

O secretário municipal da Assistência Social, Filipe Sabará, inflou números sobre atendimento a moradores de rua feitos pela Cape (Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência) no primeiro semestre.

Em reportagem publicada no dia 10 de julho, Sabará, secretário da gestão João Doria (PSDB), afirmou ao Agora que houve um aumento de 119% nos chamados ao telefone 156 para resgate de moradores de rua na comparação entre o primeiro semestre de 2016 e o de 2017.

Doria quer 'sopão' a moradores de rua somente em espaços fechados de SP

GIBA BERGAMIN JR. - FOLHA DE S. PAULO

A gestão João Doria (PSDB) quer limitar a distribuição de alimentos a céu aberto para moradores de rua de São Paulo. Para isso, iniciou conversas com entidades assistenciais para pedir que essas doações diárias (sopa, marmita e lanches, por exemplo) ocorram em áreas fechadas, como em tendas e outros centros de acolhida da cidade.

Doria revoga regra de Haddad e inicia retirada de 'minifavelas' das ruas de SP

JULIANA GRAGNANI - FOLHA DE S. PAULO

Após mudar regra editada no ano passado pelo então prefeito Fernando Haddad (PT), a gestão João Doria (PSDB) começou a retirar as "favelinhas" espalhadas por ruas e calçadas de São Paulo.

O decreto de Haddad foi editado às pressas, quando o prefeito sofria um desgaste tanto pelo recolhimento de cobertores e colchões, como por mortes de moradores de rua em meio ao inverno rigoroso.

Centro de São Paulo seguirá com deficit de vagas para morador de rua

ARTUR RODRIGUES - FOLHA DE S. PAULO

As tendas temporárias anunciadas pela gestão Fernando Haddad (PT) para abrigar moradores de rua no inverno não serão suficientes para suprir o deficit de vagas na região da Sé, no centro, onde vive a maior parte dessa população em São Paulo.

Um dos principais motivos da rejeição aos albergues mesmo no frio é a falta de vagas de acolhimento no centro, onde os moradores de rua vivem e produzem sua renda.

Assistência a moradores de rua avança pouco na gestão Fernando Haddad

ARTUR RODRIGUES - FOLHA DE S. PAULO

A política de atendimento a moradores de rua em São Paulo pouco avançou na gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). O número de pessoas dormindo nas ruas subiu e a qualidade dos albergues é criticada pelos usuários –que muitas vezes preferem encarar madrugadas geladas ao relento em vez do abrigo público.

Quatro moradores de rua morrem em atual onda de frio em SP

Folha de S. Paulo

Ao menos quatro moradores de rua morreram nos últimos dias durante a onda de frio em São Paulo. Segundo o padre Julio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua, ligada à Igreja Católica, mais dois moradores de rua foram encontrados mortos na região de Santana, na zona norte da cidade.

Albergues acolhem bem, mas faltam acessibilidade e vagas

Karina Matias e William Cardoso, do Agora

Com a onda de frio dos últimos dias, os centros de acolhida da capital têm cumprido seu papel de acolher moradores de rua e outras pessoas em condições sociais vulneráveis, mas o Vigilante Agora encontrou falta de acessibilidade e falhas de estrutura nos imóveis, como goteiras.

Moradores de rua crescem 10% em SP em quatro anos

Ritmo de aumento diminuiu, mas continua acima do da população geral; Censo feito na capital paulista aponta que mais de metade vive na Sé; para gestão Haddad, alta não é significativa.

Por Giba Bergamim Jr. e Adriano Vizoni

A cidade de São Paulo tem 15.905 moradores de rua, 10% mais do que há quatro anos. O ritmo de crescimento dessa população é bem superior ao dos demais habitantes, mas vem caindo: era de 5,14% ao ano na década de 2000 e baixou para 2,5% desde 2009.