Orçamento Municipal

"Haddad diz que, sem subir IPTU, cortará gasto social" - Folha de S.Paulo

Prefeitura afirma ao STJ que precisará congelar despesas com hospitais e creches. Gestão petista cita, por exemplo, redução de 200 leitos; prefeitura descarta envio de dois carnês do imposto.
 
Para tentar convencer o STJ, o prefeito Fernando Haddad (PT) disse que, sem o aumento do IPTU, terá que cortar gastos que servirão para abrir leitos de hospitais e vagas em creche, construir corredores de ônibus e hospitais e fazer obras antienchente.
 

"STJ impede alta do IPTU; Haddad vai hoje ao Supremo" - Folha de S.Paulo

Prefeitura tentou, em vão, evitar que caso fosse analisado por Joaquim Barbosa. Decisão diz que só STF pode julgar recurso; petista se encontrará com presidente da corte e relator do mensalão. 

Diógenes Campanha, de São Paulo
 
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou ontem o pedido da gestão de Fernando Haddad (PT) e manteve a suspensão do aumento do IPTU na cidade de São Paulo.
 

"Haddad cede a vereadores para aprovar Orçamento" - Folha de S. Paulo

Petista aceita elevar verba e redistribui R$ 130 milhões para subprefeituras
Proposta aprovada em 1ª votação prevê maior arrecadação de IPTU e menos recursos para a assistência social

GIBA BERGAMIM JR. DE SÃO PAULO

Após pressão de vereadores, a administração Fernando Haddad (PT) aceitou aumentar as verbas destinadas às subprefeituras para aprovar ontem na Câmara a proposta de Orçamento de 2014.

"Haddad reduzirá verba para área social em 15%" - O Estado de S.Paulo

Vereadores aprovaram ontem, em primeira votação, orçamento de R$ 50,5 bilhões para 2014; governo alega aumento das verbas federais

Adriana Ferraz e Diego Zanchetta

A Câmara Municipal aprovou nessa quarta-feira, 4, em primeira votação, com 36 votos a favor, 10 contra e 2 abstenções, a proposta orçamentária de 2014. O texto, que ainda passará por segunda votação, prevê R$ 50,5 bilhões em receita - alta de 20% em relação a 2013 -, e uma redução total de 15% nos recursos destinados à área social.

Câmara Municipal continua promovendo audiências públicas do Plano Diretor e do orçamento da cidade

Nos próximos dias, a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal continuará promovendo audiências públicas sobre o projeto de lei do orçamento da Cidade de São Paulo para 2014.

Confira aqui o calendário completo das audiências.
 
Da mesma forma, a Comissão de Política Urbana dará sequência às audiências públicas destinadas a debater o projeto de lei do novo Plano Diretor Estratégico.

"Dilma desiste de apoiar alívio à dívida de São Paulo" - Folha de S.Paulo

Preocupada com as críticas à política fiscal, a presidente Dilma Rousseff decidiu que o governo não vai mais apoiar a votação do projeto de lei que reduz a dívida de Estados e municípios com a União. A decisão foi tomada em reunião com a base aliada.

Segundo o governo, o projeto, moldado para beneficiar principalmente o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, deixou de ser "prioritário" por estimular gastos em um momento em que o Planalto quer mostrar compromisso com a austeridade.