Outras

Postos começam a receber gasolina com teor menor de enxofre

Com informações do Jornal Hoje 

 

Os postos de combustível de todo o país estão recebendo uma gasolina menos poluente, com teor menor de enxofre. A gasolina mais limpa deve melhorar a qualidade do ar nas grandes cidades, onde os carros são a principal fonte de poluição.

 

Desafio premiará projetos de impacto social que ouçam seus beneficiários

Changemakers da Ashoka abre chamada para projetos relacionados a transparência, participação cidadã e feedbacks. Inscrições vão até 15 de janeiro.
No setor privado, plataformas como Yelp, Amazon.com e Kickstarter dão cada vez mais poder aos consumidores. Estas ferramentas criam um processo contínuo de sugestão e resposta – um “ciclo de feedback” – que motiva empresas a ouvir seus clientes e a criar produtos novos e melhores.
 

"Transformar lixo em riqueza" - Artigo de Ricardo Abramovay para a Folha de S.Paulo

Os países que conseguiram dar destinação adequada ao lixo são aqueles em que o setor privado paga a conta da coleta e uso de materiais recicláveis.
 
O objetivo primeiro da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) não é aquele em que a discussão pública mais tem se concentrado: o fim dos lixões e de sua forma apenas um pouco menos nociva, os aterros controlados.
 

"Governo recua de adiamento de airbag" - Folha de S.Paulo

Mantega, que cogitara atrasar adoção de itens de segurança em 100% dos carros novos, fala em exceção para Kombi. Para compensar setor automobilístico, cujas vendas estão mais fracas, ministro fala em reduzir tributo de peças.
 
Depois uma semana de informações desencontradas dentro do governo, o ministro Guido Mantega (Fazenda) anunciou ontem que a exigência de equipamentos de segurança em todos os carros novos não será mais adiada.
 

"Reforma política nas mãos do Supremo" - Diário do Comércio

Enquanto o Congresso patina na discussão da reforma política, o Supremo Tribunal Federal (STF) tem em sua pauta mudanças radicais no sistema eleitoral brasileiro. Além da já iniciada votação sobre a proibição de doações de empresas para campanhas, quase concluída na semana passada, os ministros da Corte terão pela frente em 2014 ao menos outras 12 ações importantes sobre o tema. Se levadas a cabo pela via judicial, essas mudanças devem consolidar o Supremo como protagonista na definição da legislação político-eleitoral do País.