pedestres

Eis uma solução barata para melhorar as calçadas do Brasil em 2018

Por Leão Serva - Folha de S. Paulo.

Quem nunca tropeçou em buracos ou irregularidades em nossas calçadas atire a primeira pedra. Não é possível esconder o fato de que os passeios públicos no Brasil são um horror, uma prova de descaso dos governos e discriminação social com os mais pobres, que formam uma maioria ainda maior quando se trata de pedestres. E além deles, também idosos, pessoas com mobilidade reduzida e todos que decidiram não usar os carros.

Pedestres e ciclistas poderão ser multados a partir de 2018

Punição estava prevista no Código de Trânsito de 1997, mas nunca foi praticada porque não havia regulamentação. Até agora.

Portal G1

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou nesta sexta-feira (27) um resolução que define as regras de multas para pedestres e ciclistas que andarem fora das áreas permitidas. A medida começa a valer em 180 dias.

As punições já estavam previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), de 1997, mas nunca foram praticadas porque não havia regulamentação de como seriam feitas.

Ciclistas e pedestres puxam alta de mortes no trânsito na cidade de SP

FABRÍCIO LOBEL - FOLHA DE S. PAULO

A cidade de São Paulo já acumula entre janeiro e julho deste ano 552 mortes no trânsito (ou 2,38 por dia). O número é cerca de 2% maior em relação ao mesmo período do ano passado. O número de ciclistas, pedestres e motociclistas mortos impulsionaram essa alta. Os dados são do Infosiga, do governo do Estado.

Pedestres não são prioridade, mostram mortes no trânsito

LEANDRO NOMURA - COLABORAÇÃO PARA A FOLHA DE S. PAULO

Entre fevereiro e abril deste ano, a cidade de São Paulo registrou um aumento de 37% no número de mortes por atropelamento em comparação ao mesmo período de 2016, de acordo com dados do governo paulista.

A falta de segurança para pedestres e ciclistas, na opinião de Letícia Lemos, diretora da associação de ciclistas Ciclocidade, está relacionada ao modelo de mobilidade urbana brasileiro, que segundo ela é centrado no uso do carro.

Doria esvazia programa de Haddad que veta carro em ruas aos domingos

ARTUR RODRIGUES E LEANDRO MACHADO

Sem alarde, a gestão do prefeito João Doria (PSDB) esvaziou um programa que prevê transformar ruas em espaços de lazer aos domingos e feriados –com liberação das pistas para os pedestres e fechamento para os carros.

Com alta em morte de pedestre, Doria anuncia maior tempo de travessia

ARTUR RODRIGUES - FOLHA DE S. PAULO

Após aumento de atropelamentos em 2017, a gestão João Doria (PSDB) anunciou nesta terça (2) que pretende estender em 20% o tempo de travessia para pedestres programados nos semáforos da capital paulista.

O anúncio ocorreu durante evento de lançamento de políticas do Maio Amarelo, voltadas a segurança no trânsito, com várias ações educativas, incluindo para o pedestre.

Doria quer grade e recuo de faixa de pedestre em acessos das marginais

Após decidir manter o limite de velocidade de 50 km/h em parte da pista local das marginais Tietê e Pinheiros, o prefeito eleito João Doria (PSDB) pretende colocar grades em calçadas e mudar a posição das faixas de pedestres nos acessos a essas vias com a justificativa de evitar atropelamentos e acidentes.

A ideia é recuar os pontos de travessia dessas ruas e avenidas para lugares mais distantes das esquinas com as marginais –considerados menos perigosos pelo tucano.

10 lições de Nova York para melhorar a vida de quem anda a pé em São Paulo

Nos últimos anos, Nova York tem sido uma boa fonte de inspiração para outras grandes cidades do mundo. A cidade aumentou a área de Espaços Públicos, tem soluções criativas e simples para quem anda pela cidade, e adotou uma meta, a Vision Zero: zerar as mortes no trânsito até 2024.

Andar por Manhattan está mais seguro e prazeroso. Muitos brasileiros que aqui dependem do carro para tudo chegam lá e ficam deslumbrados com a ideia de andar a pé quilômetros e quilômetros.

Mapeamento inédito mostra explosão de ONGs em prol de pedestre pós-2013

RODRIGO RUSSO - FOLHA DE S. PAULO

Embora se locomover a pé pelas cidades seja uma prática corriqueira e antiga, ações organizadas por melhorias para os pedestres são algo muito recente no país: cerca de 80% das organizações que atuam em prol da mobilidade a pé no país foram criadas nos últimos três anos, a partir de 2013.