poluição

Respirar ar de SP por 2 horas no trânsito é igual a fumar um cigarro

Trabalho inédito da USP mede a quantidade de carbono acumulada no pulmão de mortos na capital paulista

Giovana Girardi, O Estado de S.Paulo

Respirar o ar de São Paulo por duas horas no trânsito é o mesmo que fumar um cigarro. Ao longo de 30 anos na capital, o pulmão dessa pessoa pode ficar igual ao de um fumante leve (que consome menos de dez cigarros por dia).

A saúde precária de uma Velha Senhora

Aos 456 anos a cidade de São Paulo enfrenta problemas que, comparados aos de um organismo vivo, mostram condição próxima à falência múltipla de órgãos

Por Paulo Saldiva e Evangelina Vormittag - Scientific American Brasil

Mancha de poluição do rio Tietê tem leve diminuição, aponta ONG

Folha de S. Paulo

A mancha de poluição do rio Tietê recuou 7 km entre setembro de 2016 e agosto deste ano. É o que mostra um estudo divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica, aproveitando a comemoração do Dia do Tietê nesta sexta-feira (22).

Rede Nossa São Paulo e Cidade dos Sonhos lançam 11ª edição da Pesquisa de Mobilidade Urbana

Privatização do bilhete único e assédio sexual no transporte público são as novidades desta edição. 

Realizada desde 2007 em parceria com o Ibope Inteligência, a Pesquisa de Mobilidade Urbana revela a percepção da população em relação ao trânsito e ao transporte público na cidade de São Paulo. Os resultados do levantamento deste ano ganham ainda mais relevância tendo em vista que a Prefeitura de São Paulo está para lançar o edital de licitação dos ônibus.

Prefeitura vai mapear nível de ruído na capital paulista

Dois “barulhômetros” serão instalados na capital paulista até o fim do ano – um no Largo da Batata, na Zona Oeste, e outro na região do Parque do Ibirapuera.

Os aparelhos vão indicar visualmente os níveis de ruído que estão ocorrendo na cidade, seguindo exemplo do que acontece com os medidores de poluição do ar.

Uma lei sancionada no ano passado pela prefeitura de São Paulo, mas ainda não regulamentada, prevê o mapeamento do barulho na capital.

Poluição mata duas vezes mais que o trânsito em São Paulo

Por Instituto Saúde e Sustentabilidade

Um novo estudo do Instituto Saúde e Sustentabilidade, lançado no Dia Mundial da Poluição, mostra dados alarmantes sobre os poluentes atmosféricos em São Paulo.  Eles foram a causa de 31 mortes precoces por dia no Estado em 2015, ou um total de 11.200 no período – mais que o dobro das mortes provocadas por acidentes de trânsito (7867), cinco vezes mais que o câncer de mama (3620) e quase 6,5 vezes mais que a AIDS (2922).  Permanecer duas horas no trânsito da capital equivale a fumar um cigarro.        

Etanol nos veículos reduz a poluição por nanopartículas

Em entrevista ao CBN São Paulo, Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física da USP, afirma que as pessoas que vivem em São Paulo convivem com a possibilidade de terem problemas graves de saúde por conta da condição do atmosfera. Pesquisa reforça ainda a necessidade de políticas públicas voltadas para o tema.

Confira aqui a entrevista.