reciclagem

Coleta seletiva dobra em SP, mas Haddad vai atingir só 1/4 da meta de reciclagem

Passado mais de um ano da lei das sacolinhas, lançada para incentivar o reaproveitamento do lixo, a Prefeitura não aplicou nenhuma multa por descumprimento das regras; a cidade processa atualmente 2,5% do material – expectativa é alcançar 10%

BRUNO RIBEIRO - O ESTADO DE S. PAULO

Coleta seletiva chegará a todos os distritos de São Paulo

Em contrato inédito, cooperativas de catadores serão remuneradas para levar reciclagem a 40 distritos no primeiro semestre. Objetivo é universalizar o serviço unindo esforços de cooperados com as concessionárias do serviço de coleta

Por Secretaria Executiva de Comunicação

Com usinas ociosas, gestão Haddad fica longe da meta de reciclagem

Por ARTUR RODRIGUES, DE SÃO PAULO - Folha de S. Paulo

A gestão Fernando Haddad (PT) está longe do cumprimento da meta que fixou para a reciclagem na cidade, e as usinas de processamento de lixo estão subutilizadas.

A promessa do prefeito é ampliar de 1% para 10% a proporção de lixo produzido reciclado até 2016 –índice que se limitava a 2,5% em julho.

Na gestão Haddad, foram inauguradas duas centrais mecanizadas de triagem, que aumentaram a capacidade de processamento dos materiais –para 750 toneladas por dia.

Um mês após Lei das Sacolinhas, reciclagem do lixo aumenta 12%

Na avaliação do secretário de Serviços, Simão Pedro, os cidadãos respondem positivamente ao uso da nova sacola biodegradável

Por Felipe Resk - O Estado de S. Paulo

Um mês após a nova Lei das Sacolinhas entrar em vigor, a Prefeitura de São Paulo registrou aumento de 12% na coleta de lixo reciclável na cidade. Ainda assim, as duas centrais mecanizadas de triagem continuam operando com volume bem abaixo da capacidade máxima.

Sacolinha chega antes de coleta seletiva em 41% das casas de SP

A sacolinha verde chegou antes da coleta seletiva em 41% das residências da cidade de São Paulo.

Por Artur Rodrigues e Lígia Mesquita

Todos os dez distritos que não têm nenhuma coleta seletiva ficam na periferia da cidade. Do total de 96 distritos, 46 têm o serviço universalizado e 40 têm recolhimento parcial de recicláveis. (veja quadro abaixo).

Sacolinha em São Paulo será padronizada a partir de fevereiro

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, divulgou nesta quarta-feira (7) a regulamentação da lei sobre a distribuição das sacolinhas no varejo da cidade.

A partir de 5 de fevereiro, os estabelecimentos da capital serão obrigados a ter sacos padronizados, que podem ser reutilizados exclusivamente para o descarte de lixo reciclável. As tradicionais sacolas plásticas distribuídas atualmente ficam proibidas.

As embalagens poderão ser doadas ou vendidas pelas lojas, segundo Haddad.

Veto a sacola no comércio de SP depende da prefeitura, mas não há prazo

Por Aiana Freitas

A polêmica sobre a distribuição das sacolinhas plásticas no comércio da capital paulista está longe de chegar ao fim.

Uma decisão recente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) diz que a distribuição gratuita está proibida, mas a prefeitura ainda precisa determinar como será feita a fiscalização dos estabelecimentos que descumprirem a regra e que punições eles vão sofrer.

Lei que proíbe sacolinhas plásticas é legal, diz Justiça

Agora a lei que bania as sacolinhas dos supermercados a partir de 1º de janeiro de 2012, sancionada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), volta a ter vigor em 30 dias, segundo procuradores da Câmara Municipal.

Por Diego Zanchetta