subsídio

Prefeitura de São Paulo cria teto de R$ 7,7 bilhões para gastos com ônibus

Gestão estabeleceu limite de remuneração para as viações com base em um valor estimado de pessoas a serem transportadas até dezembro. Se número de viagens for maior, empresas terão de levar os passageiros, mas não receberão por isso

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

Doria tira R$ 148 mi de obras para cobrir déficit dos ônibus

Verba de R$ 1,8 bilhão prevista com subsídio para este ano acaba em agosto e prefeito transfere dinheiro que seria gasto com implantação de corredores e terminais de ônibus

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

Dívida com empresas de ônibus cresce R$ 81 milhões com Doria

Valores são referentes à operação do sistema e chegam a R$ 324,1 milhões

Do Metro Jornal 

A dívida da Prefeitura de São Paulo com as empresas que operam os ônibus da capital tem crescido na gestão João Doria (PSDB). Segundo a atualização mais recente das planilhas da SPTrans – empresa municipal que gerencia o sistema –, do último dia 10, o saldo devedor é de R$ 324,1 milhões.

Subsídio de ônibus em São Paulo precisará de R$ 3,3 bi

Mesmo com aumentos de 14,8% (integração ônibus com metrô) e de 35% (bilhete único mensal), custo de sistema deve ser dobro do previsto

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

Câmara Municipal realiza audiência pública para debater subsídio e tarifa de ônibus

A Comissão de Trânsito e Transporte da Câmara Municipal de São Paulo promove, na próxima quarta-feira (30/11), uma audiência pública para debater a tarifa de ônibus e o subsídio ao transporte coletivo em 2017. 

Serviço: 
Audiência pública para debater a tarifa de ônibus e o subsídio ao transporte coletivo em 2017.
Quando: próxima quarta-feira, dia 30 de novembro de 2016, às 11 horas
Onde: Plenário 1º de Maio, da Câmara Municipal de São Paulo - Viaduto Jacareí, 100, 1º andar - Bela Vista

Orçamento estoura e Haddad atrasa pagamentos de R$ 90 milhões a empresas de ônibus de SP

Prefeitura promete regularizar situação, mas terá de injetar mais R$ 144 milhões em subsídios para manter operação até o fim do ano.

Por BRUNO RIBEIRO, O Estado de S. Paulo

A Prefeitura de São Paulo está sem pagar as empresas de ônibus que operam em São Paulo desde o dia 12, acumulando uma dívida que já bate em R$ 90 milhões.