veículos não poluentes

Nova licitação de ônibus em SP esbarra em mudanças nas leis

Há estimativas de que, com os contratos novos, os custos poderiam ser reduzidos em porcentuais acima de 30%

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

Dois impasses legais travam a licitação dos ônibus em São Paulo que se arrasta há quatro anos: o prazo de duração da nova concessão e a Lei de Mudanças Climáticas da cidade, que previa 100% da frota operada por veículos não poluentes até o ano que vem. A solução para ambos depende de aprovação da Câmara Municipal.